Skip to content


A Saga da Assinatura do Jornal.

Este post é mais um capítulo da Emocionante Saga(tm) “Serviços em Joinville São Terríveis” (faz tempo que preciso fazer um post só sobre isso mas só a raiva antecipada me faz pensar duas vezes. Quem sabe num dia em que eu esteja “calminho, calminho” como dizia o Rolando Boldrin no anúncio de Maracujina?).

Voltemos no tempo, mais ou menos meados do mês passado: mais um dia chuvoso em Joinville. Vou pegar meu jornal e encontro uma massaroca de papel encharcado de chuva criando uma pasta cinza pois o pessoal da entrega desde a muito havia deixado de dar um singelo nó na boca do saco plástico que o envolvia. Já não era a primeira vez que acontecia, ligo para o serviço de atendimento aos assinantes do Jornal A Notícia (maior jornal da cidade, parte do grupo RBS). Após explicar o problema, ouço da atendente que será enviado outro jornal nas próximas horas (acho que deveria enviar imediatamente mas tudo bem). Resolvido este problema, volto aos meus afazeres e esqueço do jornal. Saio para almoçar tarde, retornando por volta de 15:00h e me lembro: cadê o jornal? Volto a ligar para o já citado serviço de atendimento (pena que não é SAC ou daria pra fazer uma piadinha do tipo “ligo para o SAC de SAC cheio, etc) e informo que meu jornal não chegou. Sou informado que, infelizmente, como já passava das 14:00h, eu iria ficar sem jornal naquele dia, eu deveria ter reclamado antes. Pausa de incredulidade. Eu pergunto à atendente: “Quer dizer que por causa de uma falha de vocês, eu vou ficar sem um produto pelo qual eu já paguei? ” -Isso, responde ela, se explicando que eles tinham um limite de horário para pedidos de reposição e claro, nem adiantou eu argumentar que eu havia feito o pedido *antes* do tal horário limite, que aquela ligação era para reclamar que a própria reposição não chegou. Vã tentativa de ser lógico. Diante da negativa, perguntei se eu poderia cancelar minha assinatura naquele momento. Me passaram para o Departamento de Relacionamento ou seja lá como chamam isso. Comecei a conversar com uma outra pessoa, muito educada, cujo trabalho é convencer o assinante a não desistir da assinatura, do tipo que tem em toda empresa do gênero. Depois de muito pedir desculpas ela me convenceu a não desistir da assinatura naquele momento e dar uma chance para que eles consertassem a situação. Me disse que iriam monitorar o trabalho de entrega e que eu não pagaria o último mês. Ok, me convenceu, vamos fazer um teste.

Na semana seguinte (este caso todo acima ocorreu num sábado), me ligaram para saber do jornal quase todos os dias, dou a eles este ponto mas, o interessante é que continuou tuda na mesma: as edições subsequentes continuaram chegando com o saco plástico aberto. Algumas chegaram a molhar um pouco. Eu sempre reportava que o problema continuava e sempre me diziam que iriam averiguar e punir o responsável por isso. Nestas alturas do campeonato acho que já estavam na base da chibata pois não imagino o quão mais severa a punição poderia ser. O que ele não contavam era que seja lá quem for que estavam castigando, era mais tinhoso que eles e o problema persistia. Depois de duas semanas nesta enrolação eu liguei de volta e falei: chega. Se você não conseguem resolver um problema simples como este, não merecem meu dinheiro e cancelei a assinatura, apesar dos apelos em contrário. Todavia fui avisado que continuaria a receber o jornal até o dia 10/02 já que assinatura estava paga até aquela data e realmente o jornal continuou chegando. Do mesmo jeito.

Pequeno pulo no tempo: estamos agora em 9 de fevereiro. Recebo uma ligação de Porto Alegre de uma senhora que se dizia responsável por este tipo de problema que eu estava tendo e que minha reclamação havia chegado ao conhecimento dela e ela gostaria de mais uma chance de resolve-lo. Quer dizer que só depois de 2 semanas de reclamação, quando eu efetivamente cancelei a assinatura é que resolvem escalar para alguém que diz poder resolver? Disse a ela que agradecia a oferta (ela iria me dar mais um mês de graça) mas que eu não a aceitaria por uma questão de princípio. O serviço deles era falho, eu havia dado todas as chances para ser corrigido mas, embora todo o pessoal tenha sido muito educado e parecer genuinamente interessado em resolver o problema, este continuava o mesmo de modo que declinei a oferta apesar da insistência desta senhora. Pois bem, chega dia 10, último dia da assinatura. Passa 10, 11, 12 e o jornal continua chegando. Ligo novamente para o serviço de atendimento ao assinante e me dizem que disseram a eles que era para continuar mandando o jornal mas que eu não me preocupasse pois seria de graça. Eu respondi que eu havia cancelado a assinatura e que nao mais queria o jornal ao que a atendente retruca “mas é de graça” com um tom de quem não estava entendendo como eu poderia recusar algo “de graça!” (com exclamação). Minha resposta foi algo nesta linha “O caso aqui não é financeiro mas qualidade de serviço e respeito ao cliente. eu disse que não quero mais o jornal, não me importa se é pago ou de graça, o ponto aqui é que eu disse não e espero que minha vontade seja respeitada. Já avisei a senhora que me ligou de Porto Alegre que não quero mais o produto de vocês pois vocês foram incompetentes em resolver um problema simples de entrega. Aliás, o problema continua exatamente o mesmo então, vou ser bem claro: quero que a entrega pare, não importa se é de graça. Por favor, providencie isso”.

Voltemos ao presente, 19 de fevereiro e adivinha? O jornal continua chegando e exatamente do mesmo jeito. Não é maravilhosa e tenacidade de certas pessoas? Quem está achando ótimo é o pessoal do Abrigo Animal, uma entidade que recolhe e abriga cães aqui da cidade e fazem bom uso do jornal. Aliás, acho que vou ligar novamente para o serviço de assistência ao assinante e mudar o endereço de entrega para o do Abrigo Animal, os cães lá agradecem e acho que não vão se importar se o jornal estiver um pouco molhado de vez em quando. Aliás, pessoal de Joinville, adote um cão do Abrigo Animal! Eles irão agradecer com muito amor. A Fran (nossa pequena adotada lá) garante!

Posted in Cães, Joinville, Pessoal, Reclama Joinville, Reclamação. Tagged with , , , , .

0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.

You must be logged in to post a comment.